23 de abril de 2014

O BARROCO COMO ARTE DA CONTRARREFORMA

LITERATURA BRASILEIRA I

Rubiana Ferreira (Letras/FAMASUL-2014.1)

O Barroco, denominação atribuída ao primeiro movimento literário brasileiro, abrange em seu contexto, diversas características que o compõem, dentre elas, destaca-se no trecho de “Sermões de Padre Vieira”, que está escrito em estilo conceptista, enfatizando o jogo de ideias, em prosa; há o dualismo, forma que expressa o contraste, entre o materialismo e o espiritualismo; o céu / inferno; enfim, entre duas faces, como em : “Veja o céu que ainda tem na terra...” e “Saiba o Inferno que ainda há na terra...” Há também a arte da Contrarreforma, pois, cita textos bíblicos, em : “Ide, e pregai a toda a criatura”.
Dentro do estilo Barroco, o Pe. Antônio Vieira é um dos maiores destaques, pois, representa a Igreja Católica em seu meio de tensões, com a Arte da Contrarreforma, movimento que surgiu através das denúncias de Martinho Lutero, que acusava a Igreja de abuso aos fiéis. Com isso, iniciou-se o movimento da Contrarreforma, como resposta aos protestantes, para resgatar os fiéis e renovar a fé cristã que estava abalada. Vieira foi um marco na história, pois encabeçou uma luta pela Igreja Católica, a fim de mantê-la em predominância.




11 comentários:

  1. Respostas
    1. O padre Antônio Vieira, dentro do Barroco, e em seu estilo conceptista, onde o jogo de ideias e a antitesi proposital trazia o povo disperso pelas questões de Lutero e do protestantismo, para um reencontro com a fé católica assim agindo junto com o próprio movimento Barroco como uma contrarreforma, levando uma visão mais leve porem ponderada na religiosidade catolica e seus designios, apesar das criticas erguidas e levadas ao povo até então refens de um escambo infame com a própria igreja católica, o Padre Antônio Vieira foi um marco no movimento artistico onde a literatura, pintura, a escultura e a arquitetura elevavam os dogmas catolicos e suas representações como uma manifestação realmente livre de fé e adoração dentro do que seria a contrarreforma como um todo, pois dentro do protestantismo as cobranças para a dita conduta cristã, apesar da liberalidade financeira, infligia amarras sociais aparentimente mais severas em relação ao que se considerava arte.
      Lembrando que aqui no Brasil a obra "Prosopopeia" de Bento Texeira foi a primeira obra barroca nacional, onde a arquitetura e a escultura foi sim muito marcante , pois a mesma culminou com o periodo de ouro, onde a exploração deste minerio era intesa, e hoje podemos contar com varias obras feitas durante o barroco , com este nobre metal, e por incrivel que pareça , não de ouro, mas de pedra sabão temos as nossas grandes esculturas feitas pelo hoje reconhecido escultor Aleijadinho, o Antônio Francisco Lisboa, que mesmo acometido de hanseninesi, esculpio belíssimas obras em seus dicipulos.

      Estudante: Emilly Carolina Héstia Sobral de Melo

      Excluir
    2. Além da ascensão do Absolutismo e do Mercantilismo, que vinham se fortalecendo nos períodos anteriores, o século XVII assistiu ao renascimento da igreja católica, que havia perdido muitos de seus adeptos no século XVI, com a reforma protestante. A contra reforma, como ficou conhecida essa reação da igreja igreja, propunha a volta à visão teocêntrica do mundo, com uma crença restrita a Deus. O apogeu dessa reação foi a criação da companhia de Jesus por Inácio de Loyola, que tinha como objetivo principal a educação dos jovens burgueses e a catequização dos " primitivos" habitantes dos territórios conquistados. A repressão a qualquer tipo de oposição a esses novos ideais foi fortalecida pelo concílio de Trento, sua impôs a Santa inquisição, controlando e censurando as manifestações artísticas, científicas e filosóficas.
      Portugal passou por um período de isolamento cultural após o desaparecimento do rei D. Sebastião na batalha de Alcácer-Quibir, em 1580 e com o domínio dos espanhóis. A produção cultural só veio a se estabelecer novamente por volta de 1640.
      Apesar da intensa Campanha da igreja para que as pessoas se dedicassem exclusivamente à religião, as modificações ocorridas no Renascimento haviam deixado marcas profundas no pensamento humano. O homem havia ampliado sua visão de mundo, descoberto lugares aonde antes só a imaginação podia ir; a principal característica do barroco será a dualidade: o autor demonstra o desejo de entregar - se à carne e, ao mesmo tempo, a culpa em fazê-lo; procura explicações na ciência, mas teme o julgamento de Deus.
      Diante disso, as obras estarão sempre carregadas de cores fortes, como o preto e o vermelho; a arquitetura e a escultura misturam - se nas criação de formas dramáticas; na literatura, haverá uma grande recorrência de metáforas, antíteses e hipérboles para dar mais dramaticidade à obra e mostrar toda a dor e intensidade de sentimentos que o autor está vivenciando.
      Não se deve esquecer que a arte serviu também como um meio de difusão dos ideais da igreja católica, sendo também recorrente nas obras o tema religioso.
      Podem - se citar sois estilos literários no Barroco: o Cultismo e o Conceptismo.
      Cultismo: influenciado pelo poeta espanhol Luís de Gonzaga, também chamado de gongorismo, esse estilo prima pelo rebuscamento linguístico, buscando uma linguagem mais culta e extravagante, utilizando-se também de jogos de palavras.
      Conceptismo: tem como um dos principais representantes o autor espanhol Quevedo e se caracteriza pelo jogo de ideias e conceitos.
      No Barroco podemos ver a presença de vários artistas como Frei Luís de Souza, onde sua obra mais importante é: Vida de Frei Bartolomeu dos Mártires; Antônio José da Silva, o "judeu" onde era representante do teatro português, e escreveu Vida de grande D. Quixote de la Mancha e do gordo Sancho pança e Guerras do Alecrim e da Manjerona; não esquecendo também do Padre Antônio Vieira, que veio para o Brasil com 7 anos e retornou a Portugal, após a queda do domínio espanhol (1640), para de tornar confessor do rei, por tomar posição a algumas classes da sociedade ele acabou fazendo muitos inimigos, sendo inclusive até condenado a dois anos de prisão pela Inquisição. Sua obra mais conhecida é Sermões, que reúne cerca de duzentos sermões escritos por ele e apresentados em suas missas.


      Estudante: Robiélton José da Silva

      Excluir
    3. O Barroco, que ocorreu entre os anos de 1601 até 1768, foi o primeiro movimento literário no Brasil e entre suas características estão presentes: o misticismo e a religiosidade; ludismo; linguagem dualista; relativismo e algumas mais.
      No Barroco encontra-se o Dualismo, o homem dividido, algo que dividiu o homem a duas teorias que são a teocêntrica e a antropocêntrica. O Teocentrismo crê que tudo teve que há no mundo teve início a partir de um Deus que criou todas as coisas, uma visão religiosa. O Antropocentrismo acredita que era o homem que tinha poder sobre todas as coisas que estão ao seu redor, não acreditava que houvesse algo sobrenatural por trás do universo.
      Diante um poema desse movimento haverá antítese, como vê-se na obra de de Gregório de Matos chamada "Os Sermões", onde há mais de um sermão, como o "Sermão de Santo Antônio" (aos peixes) e "Sermão da Quarta Feira de Cinzas". Nesses sermões nota-se a interferência do dualismo, onde se contradiz diversas vezes. Um dos maiores destaques do Barroco é o Padre Antônio Vieira por representar a Igreja Católica que se via no meio de uma arte por Martinho Lutero, que queria realizar a Arte da Contrarreforma que ia contra alguns princípios do catolicismo.



      Kamila de Souza Barros, IV período Letras

      Excluir
  2. Em uma época em que os dogmas católicos estavam sendo fortemente criticados e contrariados, o Barroco surge como um movimento e também uma expressão artística onde o homem encontra uma forma de exprimir todo o dilema causado por aquele período de mudanças, pois com as denúncias de Lutero e a sua publicação das “95 teses”, a fé católica viu sua estrutura abalada. Com isso, a mente do homem encontrava-se em constante conflito, ora pelas dúvidas dos acontecimentos presentes, ora pelo dualismo entre a carne e o espírito (antropocentrismo x teocentrismo), céu e inferno, pecado e perdão. Na literatura, um dos expoentes do movimento barroco foi o Pe. Antônio Vieira, que com seu estilo conceptista (jogo de ideias) escreveu cartas e sermões, desenvolveu com maestria a prosa barroca. Um de seus sermões mais conhecidos é o “Sermão da Sexagésima”, onde ele explica a importância de pregar a palavra de Deus, expressada metaforicamente pelo ato de “semear”.
    A igreja católica viu no Barroco uma maneira de reconquistar a confiança de seus fiéis através de várias manifestações expressas pelo movimento (pintura, arquitetura, literatura), por isso a alcunha de Arte da Contrarreforma.

    Débora Elisa Jacinto da Silva - Letras - IV Período

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. O Barroco, primeira escola literária brasileira, se desenvolveu entre os anos de 1601 a 1768, século XVII. Nos textos dessa esfera literária está entre as principais características o dualismo e a antítese. Os autores que mais se destacam são o Padre Antônio Vieira e Gregório de Matos.
    A contextualização barroca está voltada às questões da contra-reforma, período histórico que põe a Igreja Católica no centro das atividades políticas e sociais. De um lado os termos teocentricos, pregados pela igreja, e por outro a ciência pregando o antropocentrismo, e no meio dessa dualidade está o homem Barroco sem saber em quem acreditar ou a quem seguir. Foi dessa forma que surgiu a arte barroca ,uma arte complexa, cheia de dúvidas e dualidades.
    O autor Gregório de Matos, também conhecido como "Boca do Inferno", marcou a poesia Barroca na forma lírica, satírica, religiosa e erótica sendo a satírica que mais marca o poeta, é nela que ele faz fortes críticas à sociedade baiana do período em que viveu. O Pe. Antônio Vieira ganha destaque na prosa Barroca, ele é conhecido pelos seus sermões polêmicos e críticos que tinham temáticas religiosas, políticas e sociais. Um dos grandes destaques do autor é o "Sermão da Sexagésima", em que ele retorna a parábola bíblica para tentar entender o porquê que os pregadores da seu do seu tempo não conseguem converter mais fiéis. O Boca do inferno e o Pe. Vieira viveram na mesma época em Salvador e ambos escreviam coisas que rondavam a sociedade em que viviam.
    O marco inicial do Barroco no Brasil é a obra "Prosopopéia", de Bento Teixeira. O poema narra o náufrago sofrido por um dos donatários da capitania de Pernambuco. Os críticos acreditam que esse poema não tem muita valor literário apenas histórico, pelo fato de ter sido a primeira obra Barroca brasileira.

    Weslley Pereira, IV período, Letras.

    ResponderExcluir
  5. O Barroco é um período literário de origem espanhola, chamado também como a arte da contrarreforma. O contexto histórico desse período é todo emoldurado por esse conflito, entre reforma protestante e contrarreforma católica, que aconteceu no final do século XVI e século XVII. O Barroco era sinônimo para pérola irregular, esse outro nome para o Barroco definia muito o que viria ser a sua arte, uma arte que ao mesmo tempo era preciosa com muito valor, mas por outro lado, irregular, que significava bastante complexidade. Tinha a reforma e contrarreforma, o domínio espanhol sobre Portugal que aconteceu no ano de 1580, o concílio de Trento desde 1545, que definia novas regras fortalecendo a Igreja, trazendo de volta o tribunal da Santa inquisição inaugurando escolas de cunho mais teológicos, mais religiosos, como a companhia de Jesus. Alem disso em Portugal, aconteceu também a morte de Camões. Um contexto como esse, não poderia traduzir numa arte considerada harmoniosa, tranquila e clara. Então as características do período literário e também de todas as outras artes consideradas barrocas, como a escultura, arquitetura, pintura e até a própria música, vão assimilar esse contexto todo conturbado, conflituoso e desequilibrado, logo, os temas opostos como o bem e o mal, corpo e alma, céu e inferno, serão os primeiros a aparecerem na literatura do barroco, esses temas são a tentativa de conciliação de polos opostos, temas como a efemeridade da vida que é uma coisa passageira, que se acaba por incidência do tempo e, também, a inconstância das coisas, onde tudo é duvidoso e conflituoso. A eterna duvida do homem que trazia dentro de si o teocentrismo, que era a noção de Deus como centro no universo, mas por outro lado, trazia o renascimento, o antropocentrismo, os questionamentos existenciais. Na literatura, as figuras de linguagens que mais vão aparecer e que podem ser percebidas em obras como sonetos de Gregório de Mattos, são a antítese, paradoxos, metáforas, hipérbole e sinestesia.

    Ana Laura, IV período, Letras.

    ResponderExcluir
  6. O barroco no Brasil é considerado a arte da contrarreforma e foi um importante artifício da igreja católica para tentar conter a reforma protestante, pois na idade média o pensamento era o Teocentrismo com o poderio influenciador da igreja católica. O surgimento do renascimento questiona a ideologia religiosa muda um pouco a linha de pensamento e prega o Antropocentrismo, ou seja, o início dos conhecimentos científicos que acabara enfraquecendo a igreja na idade média. Nesses contratempos surge a reação da igreja num movimento denominado de Contrarreforma, que tinha por objetivo retomar o poder que outrora tinha.
    O contexto do barroco é preponderante, pois ele tem um viés religioso que traz uma dualidade existencial para o homem desse tempo e obviamente os artistas vão trazer essa essência. Gregório de Matos, poeta satírico, era famoso não pelo nome verdadeiro, mas pelo pseudônimo que levava “Boca do Inferno”. Este atacava as figuras da Bahia, por exemplo, autoridades, religiosos, comerciantes. Do outro lado nota-se a figura de um grande orador do barroco: o Padre Antônio Vieira, seus sermões, peças oratórias feitas para o convencimento dos fiéis, são muito mais que peças religiosas, pois às vezes eram sermões políticos e reclamavam das questões fundamentais da coroa portuguesa. O padre não escreveu poesias ou narrativas ficcionais, pelo contrário, as grandes variações temáticas dos sermões conceptistas são consideradas mais intelectuais ou argumentativas e destacava pelo seu alto poder de convencimento.

    Márcio da Silva Lira, IV Período de Letras.

    ResponderExcluir
  7. Assim como todo movimento literário possui características o barroco apresenta: dualismo, fugacidade da vida, religiosidade, arte da Contrareforma e forma contraditória de expressão.
    surgindo no seculo XVI, o barroco tem como principais autores: Gregório de Matos Guerra, Padre Antonio Vieira e Bento Teixeira Pinto. Neste Período podemos dizer que qualquer texto, qualquer poema terá o dualismo, ou seja, o homem diante de divisões entre forças extremas, situações antagônicas.
    Em destaque e na Arte da contrareforma temos o Padre Antonio Vieira, um padre que escrevia suas ideias para sua igreja ultrapassando-a e fazendo uma obra literária de grande fundamento. Destacando o conceptismo, Vieira "dá a volta ao mundo para explicar uma ideia".
    Além de ser uma grande expressão no gênero sermão ( constituído por antíteses) e ensaístico, Vieira sustentou a igreja católica na Arte da Contrareforma. Movimento da igreja que teve como objetivo restaurar a fé retirada por Martinho Lutero e suas 95 teses contra as práticas do clero. Vieira tornou-se então, um ponto introdutório nesta sustentação da Fieza Católica de seu tempo.

    Pamella Emanuella, IV período de Letras.

    ResponderExcluir
  8. Eliane da silva santos5 de novembro de 2018 22:46

    Eliane da silva santos4 de novembro de 2018 23:11
    O surgimento do estilo Barroco está estreitamento associado à Reforma Católica e às disposições saídas dos longos debates ocorridos durante o Concílio de Trento.
    A Igreja Católica era, à entrada do século XVI, a maior organização nos diversos países da Europa Ocidental e praticamente monopolizadora do negócio das almas. Fora algumas minorias (os Judeus) a esmagadora maioria da população era profunda e convictamente cristã e a Igreja era a instituição que enquadrava a prática do culto e determinava os princípios da Fé.
    Apesar do seu enorme poder, era uma instituição em profunda crise. Dentro dela numerosos interesses e tendências, muitas vezes contraditórios entre si, procuravam determinar o seu destino
    A ARTE surge, assim, como uma das armas desta renovação, assumindo-a nas suas características temáticas e formais. A Igreja Católica quis marcar o contraponto à sobriedade e à iconoclastia do Protestantismo, levando os artistas a criar obras que se destinavam a emocionar e a incrementar a devoção mais através das sensações do que da razão.
    Não significa que o Barroco tenha sido um estilo exclusivamente católico ou religioso. Também artistas das novas religiões reformadas utilizaram os mesmos princípios estéticos, embora com resultados diferentes (em geral, mais sóbrios). Outro produto da Reforma Católica foi a fundação da Companhia de Jesus (os jesuítas) uma ordem religiosa fundada em 1534 por um grupo de estudantes da Universidade de Paris, liderados por Santo Inácio de Loyola. As “armas” desta nova ordem seriam a pregação e o ensino como formas de levar a cabo a missionação nos ve O Padre António Vieira é, portanto, fruto da nova estética saída do Concílio de Trento, beneficiando da aprendizagem que as novas escolas proporcionaram e assumindo com empenho e militância a missionação. Os seus celebrados Sermões são, só por si, obras-primas da literatura em Língua Portuguesa. Mas não podem ser inteiramente compreendidos sem que se entenda a época e os homens que a viveram.


    Responder

    ResponderExcluir