27 de junho de 2017

COMENTANDO O REALISMO

LITERATURA BRASILEIRA II
Considerando o racionalismo realista como reação ao sentimentalismo romântico, explique a propositura seguinte, baseada no pensamento de Eça de Queirós:

“O Romantismo era a apoteose do sentimento; o Realismo é a anatomia do caráter.”



7 comentários:

  1. Marilândia Brasileiro - V período29 de junho de 2017 16:27

    Algumas características do Romantismo são o sentimentalismo, subjetivismo e o espiritualismo. Essas três características, de certa forma, estão ligadas entre si e revelam o Romantismo como um movimento que foge do mundo real. Já o Realismo, movimento que surge após o Romantismo, possui características opostas como, por exemplo, a investigação do comportamento humano.
    Eça de Queiroz, ao afirmar que "O Romantismo era a apoteose do sentimento", permite interpretar que o poeta romântico estava "enfeitiçado" e sendo controlado pelo sentimentalismo, pelo amor. Em um fragmento da obra "Retratação" de Gonçalves Dias, um dos pioneiros do romantismo no Brasil, pode-se perceber tal característica:"Que m'importava a mim teu fingimento,/ Se uma hora fui feliz quando te amava,/ Se ideei breve sonho de venturas,/ Dormindo no teu regaço;". Para o poeta, não importava se o que a sua amada sentia era um "fingimento", mas importava que ele viveu aquele "breve sonho de venturas".
    Já o autor realista, não se apegava a tais sentimentos. Não é a toa que Eça completa dizendo que "O Realismo é a anatomia do caráter". Essa "anatomia", essa denúncia são retratadas em um fragmento da obra "Quincas Borba" de Machado de Assis, grande autor realista, em que diz:" Freitas elogiava tudo, saudava cada prato e cada vinho com uma frase particular, delicada e saía de lá com as algibeiras cheias de charutos." Freitas revela ser um homem de mal caráter, pois "elogiava tudo" com o intuito de receber algo em troca ("e saía de lá com as algibeiras cheias de charutos."). Para alcançar tal objetivo tinha "uma frase particular" para cada observação feita.
    Portanto, esses dois movimentos literários têm ideias opostas e distintas. Enquanto um idealiza um mundo perfeito (Romantismo), o outro revela as maldades que há no mundo real (Realismo).

    ResponderExcluir
  2. José Luiz da Silva30 de junho de 2017 15:48

    José Luiz da Silva - V Período 30 de junho de 2017

    Compreende-se que o romantismo no século passado foi uma escola literária de grande sucesso. onde seus autores refletiam um pensamento ja voltado para o sentimentalismo subjetivismo, que era característica usada por eles para abrilhantarem seus textos poéticos. Realizando uma espectativas idealisando a mulher e provocando o público leitor a uma imaginação sentimental ou seja, o romantismo fugia da realidade, Eça de Queiroz ao assumir a responsabilidade de falar com muita propriedade da apoteose refere-se ao sentimento permitindo completar ideia que o autor estava embriagado. Por uma melancolia, amor, saudade, exposta por um sentimentalismo partindo para o realismo o ponto principal o realismo trabalha com a hipótese de descobrir e denunciar fatos reais no realismo havia uma critica necessidade de inovação foram surgidas novas maneiras de pensar. Literatura é o mundo ao seu redor sendo assim Machado de Assis aprimora seu conhecimento usando a anatomia do caracter no texto de Rubião faz criticas duras e severas denunciando a falsidade existente ali, outro escritor realista que engloba também seus pensamentos é Eça de Queiroz utilizando recurso do realismo bate de frente denunciando a base burguesia ou clero onde estava toda corrupção uma grande fonte atingida pelos romanticos era viajem por serem narrados despertando grande curiosidade para o público leitor um exemplo disso é Almeida Garrete certamente a principal diferença entre romantismo e realismo é que o primeiro é a ficção sentimentalismo e o segundo busca mais proximo possível do retrato da realidade o romantismo era o sentimentalismo presente nas obras pode-se observar no romantismo havia uma idealização enquanto no realismo havia uma critica muito forte.

    ResponderExcluir
  3. FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA MATA SUL – FAMASUL
    DISCIPLINA: LITERATURA BRASILEIRA II
    PROFESSOR: ADMMAURO GOMMES
    LETRAS V PERÍODO
    ALUNO: JOÃO LUIZ DA SILVA




    Podemos compreender o Realismo como o movimento literário, posterior ao Romantismo, que parte de uma realidade para criar uma nova realidade. Dessa forma, seus escritores se utilizam de artifícios que nos permitem identificar o caráter das personagens mesmo quando não está explícito. Tendo em vista que, o caráter faz referências às características morais de uma pessoa, na forma de se comportar em relação a ética.
    Assim, quando Eça de Queirós diz: “O Romantismo era a apoteose do sentimento. O Realismo é a anatomia do caráter”, fica claro que o Romantismo é o movimento literário marcado pelo sentimentalismo no qual o autor expressa de forma fantasiosa sua visão do mundo como algo perfeito, e que apresenta suas personagens de forma idealizada.
    O Realismo, por sua vez, contrapõe-se a esta visão idealizada e sentimentalista, o autor busca aproximar suas obras à realidade utilizando sua arte para fazer críticas ao comportamento social.

    ResponderExcluir
  4. Leandra Barbosa Do Nascimento
    Letras V período

    O romantismo passa a mostrar uma total visão de um mundo central no indivíduo, e os escritores românticos voltam-se cada vez em direção para si próprio mostrando o drama humano. É algumas características do romantismo são exaltação a natureza,sentimentalismo, idealização da mulher.
    Eça de Queiroz, afirmar que "o romantismo era a apoleose do sentimento"podemos descrever o sentimento que o poeta romântico estava"apaixonado"estando contido pelo sentimentalismo. Em fragmento da obra "Saudades"de Casimiro de Abreu, podemos percebe tal características.
    Esses prantos de amargores
    São prantos cheios de dores:
    - Saudades - dos meus amores,
    - Saudades - da minha terra! Para o poeta ele sentia saudades dos amores e da sua terra,principalmente ao cair do dia.
    Já o realismo mostrou uma maior a proximidade com a realidade ao relatar os conflitos e costumes interno do ser humano. Eça definiu o realismo uma " anatomia do caráter são críticas do homem".para que saibamos se somos verdadeiros ou falsos, para condenar o que houve em nossa sociedade e não simplesmente expôr o real,mas sim partir dele para análise do homem e da sociedade.
    No fragmento da obra Quincas Borba de Machado de Assis que diz:
    "Rubião gostava de ambos,mas diferentemente não era só a idade que o ligava mais ao Freitas,era também a índole deste homem".Nota-se que o autor fala do caráter, da índole do personagem Freitas que se tornou mais próximo de Rubião por tal característica,isto é, pelo interesse.
    Como podemos nota que os dois tem idéias opostas .O "romantismo" idealiza um mundo perfeito, é já o " realismo" mostrar as maldades e o interesse que há no mundo.

    ResponderExcluir
  5. MARIA CICERA DA SILVA 5º PERÍODO

    O Romantismo e o Realismo foram dois movimentos bem distintos,enquanto o romantismo apresentava como fortes características : eu exagerado,a dor, a subjetividade, a valorização da emoções e dos sentimentos,o realismo se opõe a tudo isso,esse movimento usava o racionalismo,o sentimento dava lugar a razão,propondo a ruptura com o ideário romântico.
    No romantismo predominava o sentimento,os homens sofriam de amor,existia um amor platônico,as suas musas eram idealizada e intocáveis,esse sentimento exacerbado ficou evidente na segunda geração romântica conhecida como ultrarromântica.Um dos principais poetas dessa fase foi Alvares de Azevedo, que em seu soneto :Pálida À luz,pode-se notar o sofrimento vivido pelo autor o eu-lirico,o amor e o
    medo da morte.
    "Era mais bela!o seio palpitando
    Negros olhos ás pálpebras abrindo
    Formas nuas no leito resvalando.
    Nao te rias de mim,meu anjo lindo!
    Por ti-as noites eu velei chorando,
    Por ti-nos sonhos morrerei sorrindo!

    O Realismo,diferentemente do romantismo,o sentimento agora se transforma em razão,não existe mais o eu-lirico,o amor se transforma em subordinação,interesse,status.No realismo imperavam a razão,a objetividade,a preocupação com o presente e os comportamentos humanos,"A anatomia do carácter"nas palavras de Eça de Queiros.nesse movimento os autores criticavam o que de ruim existia na sociedade,o carácter do ser humano era retratada fielmente nas obras do realismo.Na obra Quincas Borba de Machado de Assis um dos principais autores da época,é possível observar essa retratação nos personagens;a traição,a falsidade,a bajulação,o interesse e a hipocrisia é bem explicita no personagem Freitas.
    "Freitas contentou-se com qualquer coisa.
    Chegando acima,achou a casa muito bem posta,examinou os bronzes,os quadros,os moveis,olhou para o mar".

    Portanto esses dois movimentos de características tao distintas,refletiam claramente os fatos de sua época.O romantismo com os sentimentos exagerados e o realismo negando a esse sentimentalismo e predominando o uso da razão.

    ResponderExcluir
  6. Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul - FAMASUL
    ALUNA: Thais paula da Silva Felix.
    PERÍODO: 5º de Letras .

    Partindo do Realismo, escola literária seguinte ao Romantismo é visto a contrariedade das muitas características reconhecidas em obras literárias escritas por grandes nomes do período no Brasil .
    Diante do ponto de vista citado acima é possível ter uma visão mais ampla a partir do pensamento de um dos grandes nomes do Realismo, Eça de Queirós; o escritor denúncia em suas obras, comportamentos sociais e da nobreza descrevendo e atribuindo as suas personagens, caracteres como: inveja, ódio, traição, afrontamento ; entre outros. Vejamos no fragmento a seguir
    "O Romantismo era à apoteose do sentimento; o Realismo é a anatomia do caráter". - Eça de Queirós
    Dito isto, fica evidente o posicionamento de Eça de Queirós perante o Romantismo; enquanto nesta escola havia uma mistificação das personagens tanto nos livros quanto na própria sociedade, o realismo denúncia , e desmascara as suas personagens, principalmente a burguesia, denunciando tanto na ficção quanto da realidade.
    Nesse sentido, o autor mantinha uma visão crítica ao valores sociais, tratando de modo objetivo e consciente o que era verdadeiro de forma direta. Sem melancolias.

    ResponderExcluir
  7. Agradecemos a participação de todos.

    Um forte abraço e até o próximo semestre.

    ResponderExcluir